2 de fev de 2014

O asaltante



Ele é asaltante. Criou-se vendo miséria ao seu redor, explorando desde mui novo umha fábrica en condiçóns deploráveis. Conheceu pronto a cara da moeda que cae sempre do lado mais duro e escuro. "Quem está na luz nom vê a quem está na sombra" (Henry Miller). Também cedo conheceu os asaltos, pequenos golpes de supervivência no começo, movendo-se polas ruas como um gato asilvestrado. Deles faría co tempo a sua forma de vida. Os seus objectivos fôrom sempre os poderosos, os enriquecidos a costa dos demais, multinacionais de todo tipo...


Hoje caminha pola prisom, coa cabezça alta e sabendo que esta é umha etapa dura, um obstáculo que sempre pensou afrontar. Coa noite quase fecha e a mirada incisiva deixa caer umha frase que quer cravar no muro que tapa o horizonte: "Vivo pola recompensa de viver". Resistindo.


Villabona (Asturies) 3 de Novembro 2013